sexta-feira, 28 de novembro de 2008
Eu sei que já aqui falei disto,
mas continuo a não conseguir perceber a razão que leva pessoas não-crentes a casar pela igreja. Não entendo, juro. Não faz sentido. O casamento religioso é, no fundo, um assumir da relação perante Deus. Se for só pela parte do "dá jeito" que se case pelo civil. Porquê a igreja? O vestido? O arrozinho ou petalazinhas que agora arroz é foleiro? (ou será que nesta altura já são as pétalas foleiras?) Se não acreditam em Deus, ou se, como está agora na moda, acreditam em Deus mas não na "igreja dos homens" (dah, havia de ser de quem? dos bichinhos?), então qual é o simbolismo e o sentimento associado? Nenhum, não me venham com tretas!

E pior ainda são aqueles "modernaços" que se juntam "ah nós não ligamos a papéis assinados" mas quando vem o filhote "agora como temos a Pipi ou Lili ou Pituxa ou Dédé estamos a pensar em formalizar a nossa união". Então mas é o quê, ligam a papéis assinados ou não?

Gente parva.
 
posted by Papoila at 09:32 | Permalink | 5 comments
segunda-feira, 24 de novembro de 2008
Vai-se de férias
 
posted by Papoila at 23:41 | Permalink | 5 comments
segunda-feira, 3 de novembro de 2008
Já que estamos numa de cozinha,
aquilo a que os italianos se referem como risotto é mesmo o que eu chamo de arroz à Vaticano (arroz tipo papa, tão a ver??), ou os meus amigos onde jantei ontem simplesmente não sabiam como explicar a argamassa que me puseram no prato?

Etiquetas:

 
posted by Papoila at 14:02 | Permalink | 3 comments
Pronto já sei
afinal o que eu quero mesmo é um amor-adolescente com um homem de 30 anos. É possível?
 
posted by Papoila at 14:01 | Permalink | 5 comments
Afinal de contas,
que raio de medida é uma xícara???

Etiquetas:

 
posted by Papoila at 10:54 | Permalink | 8 comments